Situação dos piscicultores do açude Orós é destaque em pronunciamento do deputado Marcos Sobreira

O deputado Marcos Sobreira (PDT) destacou, durante pronunciamento na Assembleia Legislativa nesta quarta-feira (12), as atuais condições dos produtores de peixes no açude Orós. O Ceará que já foi o segundo maior produtor de tilápia do país, atualmente ocupa a 20ª posição.

Um dos principais fatores é a falta de chuvas que causou a redução no volume de água do reservatório, levando ao fim de praticamente toda atividade de piscicultura. De acordo com o parlamentar, cerca de 950 famílias dos municípios de Orós e Quixelô, que viviam da produção de peixes, acumulam dívidas de antigos empréstimos com os principais bancos públicos e muitas dessas pessoas hoje vivem apenas com o auxílio do benefício do Bolsa Família.

O Centro-Sul, está sofrendo muito com a situação e, como deputados, temos o dever de tentar amenizar a dor dessas pessoas, declarou solicitando o apoio dos colegas de Assembleia.

Marcos Sobreira defende que é preciso buscar soluções para a crise além de contar com a criatividade e tecnologia. A criação em tanques escavados no solo seria uma das alternativas viáveis. O deputado ainda anunciou a criação de uma frente parlamentar que irá até Brasília conversar com ministros para que possam ter um olhar especial para os pescadores cearenses.

O Governo Federal poderia encontrar uma forma de perdoar ou postergar as dívidas dos produtores, pelo menos até a situação melhorar, destacou.

Leia a Anterior

CCJ do Senado derruba decreto das armas, mas decisão vai para o Plenário

Leia a Próxima

Rejeição na CCJ: Cid critica iniciativa de decreto para flexibilização da posse de armas