Uruburetama: Justiça nega pedido de liberdade de médico suspeito de estuprar pacientes no Ceará

O Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) negou por dois votos a um o pedido de liberdade do médico e prefeito afastado de Uruberatama, José Hilson de Paiva. O médico está preso desde julho deste ano, acusado de abusar sexualmente de pacientes por décadas durante consultas ginecológicas nas cidades de Uruburetama e Cruz, no interior do Ceará. A defesa do prefeito vai recorrer da decisão ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).

As denúncias começaram a chegar ao conhecimento da Polícia Civil do Ceará depois que uma sequência de vídeos com cenas dos abusos, filmados pelo próprio médico, foram exibidos no Fantástico. A informação é de que os crimes aconteciam desde 1980.

Várias mulheres afirmaram que não denunciaram antes por medo ou porque dependiam do prefeito para manter emprego ou ter acesso a serviços públicos.

Leia a Anterior

Castanhão: maior açude do Ceará atinge segundo pior volume da história para setembro

Leia a Próxima

Plenário da Câmara Municipal analisa projeto de lei que proíbe venda de canudo plástico em Fortaleza