Votação dos destaques da reforma da Previdência divide opiniões na Câmara dos Deputados

Após aprovação do texto-base da reforma da Previdência, a oposição aposta nos destaques para tentar reverter o placar que favoreceu a  aprovação do texto. Na votação de ontem, foram 379 favoráveis e 131 contrários. O dia de hoje foi de intensas negociações sobre possíveis alterações na proposta: pensões, cálculo dos benefícios, professores, policiais e mulheres são temas das votações que se iniciam.

O relator da proposta, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), pediu que os deputados continuem trabalhando juntos em maioria.

Há destaques que podem destruir a votação de ontem, destruir a estrutura da reforma que cada um daqui produziu. Precisamos ficar atentos, declarou o relator.

Moreira afirmou que a reforma tem “ganhos sociais e fiscais” e que é importante dar sequência à votação. Para o relator, a reforma não resolve tudo, mas serve de alicerce para que o governo tome outras medidas.

Os líderes de partidos da oposição negociam a aprovação de dois destaques que alteram o texto da reforma da Previdência. O PSB propõe uma alteração que retira o aumento do tempo de contribuição (de 15 para 20 anos) exigido para aposentadoria dos homens, enquanto o PDT articula a aprovação do destaque que diminui a idade mínima de aposentadoria dos professores da ativa para 52 (mulheres) e 55 (homens).

Leia a Anterior

Cadastramento biométrico obrigatório começa amanhã em cinco municípios do interior do Ceará

Leia a Próxima

Ministério alerta para fraude via WhatsApp sobre 13° do Bolsa Família